PRÁXIS Reflexão e Debate sobre Trabalho e Sindicalismo
Sindicalismo, Direitos Laborais...

resultados do projecto piloto da semana de 4 dias no Brasil

Partilhar

Renata Rivetti

Graduada em Administração pela FGV-EAESP, com Pós-Graduação em Psicologia Positiva pela PUC-RS. Especialização em Estudos da Felicidade na Happiness Studies Academy (Tal Ben-Shahar), além de diversas certificações internacionais, como Managing Happiness de Harvard, Positive Psychology da Penn, The Foundations of Happiness at Work de Berkeley, Leading the future da SingularityU Brazil, Kaospilot Experience Design, entre outras.

Estamos muito felizes com os primeiros resultados do piloto da semana de 4 dias no Brasil e em abrirmos espaço para o debate de novos formatos de trabalho. Como sempre falamos, não há uma fórmula mágica, mas podemos construir novos caminhos, que sejam melhores para os colaboradores, mas também para as empresas.

É sobre melhorarmos os indicadores de saúde mental e bem-estar, mas também de engajamento, produtividade e resultados. Pois, como está hoje é insustentável a longo prazo. Estamos no limite. E precisamos alterar o curso agora, para colhermos melhores resultados em todos os aspectos.

E por isso, a semana de 4 dias é um modelo diferente que devemos tentar entender. Não é o único, mas certamente traz um olhar para a construção de algo mais equilibrado e saudável. Traz flexibilidade, relações de confiança e engajamento dos times. Não é sobre tirar a sexta, é sobre redesenhar o trabalho e é preciso falarmos com maturidade de direitos e deveres, como podemos juntos, empresários, colaboradores, líderes e seus times, co-criarmos um novo modelo de nos relacionarmos e de trabalharmos.

Agradeço à 4 Day Week – Global por confiarem na Reconnect | Happiness at Work & Human Sustainability nesta missão, aos parceiros acadêmicos FGV EAESP – Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas, Boston College, Birkbeck, University of London, Henley Business School e aos apoiadores WeWork LATAM e Clementino & Teixeira Advocacia. E claro, à todas as empresas que embarcaram nesta jornada conosco. Temos muito a fazer ainda. E principalmente à Beatriz Lerer e Thiago Perrone que fizeram as análises e report.

Obrigada a todos os jornalistas que abriram espaço para debatermos o tema.

Primeiros resultados do piloto (publicados na matéria da Forbes pela Fernanda de Almeida)Com a maioria das empresas chegando à metade do período experimental da semana de 4 dias, foram divulgadas as primeiras percepções das empresas e dos profissionais em relação ao piloto. Veja:

Impacto no trabalho

61,5% observaram melhoria na execução de projetos;

44,4% melhoria na capacidade de cumprir prazos;

58,5% melhoria na criatividade e inovação;

33,3% melhoria na capacidade de angariar clientes.

Impacto no bem-estar

82,4% tiveram mais energia para realizar suas tarefas;

62,7% redução do estresse no trabalho;

64,9% redução do desgaste no final do dia;

67% redução na ansiedade semanal.

Impacto na saúde

64,5% reduziram a exaustão frequente por causa do trabalho;

46,3% praticaram exercício mais de 3x na semana;

27,1% aumento de quem dorme mais de 8 horas por noite;

50% redução na insônia

Impacto no social

78,1% de aumento da energia para família e amigos;

57,9% conciliaram melhor a vida pessoal e profissional;

85,4% mais colaboração

44% melhoria na relação com o gestor/líder.


Partilhar

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Lear mais..