PRÁXIS Reflexão e Debate sobre Trabalho e Sindicalismo
Sindicalismo, Direitos Laborais...

Juntos somos mais fortes

No Metro Lisboa

Partilhar

FECRTANS – STTM – SINDEM- SITRA- SITESE- STMETRO 

INFORMAÇÃO AOS TRABALHADORES DO ML AEI (Metropolitano de Lisboa) 

Em primeiro lugar saudar a participação dos Trabalhadores do ML nos dois Plenários Gerais, que terminaram ontem, cuja principal finalidade era a apresentação da ultima proposta da empresa após o aumento por ato de gestão de 0,9% no salário e em todas as componentes remuneratórias a ele indexadas, que se refletiu no salário do mês de outubro. 

Propôs assim a empresa para acordo: 

1 – Prorrogação de dois anos de vigência do AE até 31 de dezembro de 2026; 

2 – o CA comprometeu-se em atualizar por ato de gestão os salários de 2023 imediatamente após a publicação do O.E., bem como o recebimento do despacho da Tutela, com inicio a janeiro de 2023. 

3 – Comprometeu-se ainda que este ato de gestão, tem apenas como objectivo a necessidade de os trabalhadores receberem um aumento o mais cedo possível, face à situação da subida da taxa de inflação, e não impede a continuação do processo negocial de 2023, até que se consiga alcançar um acordo global para assinatura, relembramos que como é do conhecimento dos trabalhadores, as ORT’ já entregaram a proposta reivindicativa. 

4 – O CA comprometeu-se a interpretar e aplicar a cláusula 39, nº 1 de AE , integrando na idade normal de reforma, a idade pessoal de reforma., Ou seja a partir dos 40 anos de desconto, por cada ano de trabalho diminui 4 meses na idade pessoal, para que se possa reformar com direito a complemento, temos a partir de agora uma redução de 2 anos e 4 meses, com base no Decreto- Lei 119/2018. A forma de cada Trabalhador saber a sua idade pessoal de reforma, ou seja, sem ter nenhuma penalização por antecipação, ter de ser vista caso a caso, pelo que aconselhamos através da sua senha pessoal aceder à Segurança Social Direta, para poderem fazer as sua simulações, ou dirigirem-se Segurança Social solicitando com exatidão a sua data pessoal de reforma. 

Esta situação, não se aplica aos trabalhadores maquinistas, uma vez que têm o protocolo do fecho da rede que dispõe em sentido contrário. 

Importa referir, que ainda está longe do que pretendemos alcançar, mas significa para este ano um avanço que importa registar. 

5 – Manutenção do direito ao transporte, através da criação de um novo perfil no passe do trabalhador, que lhe permitirá andar, na Carris Metropolitana, Carris, Transtejo e Soflusa, continuando a tudo fazer para alargar a reciprocidade ao Metro Sul do Tejo, Fertagus, e à CP. 

6 – Reposição dos KM retirados aos maquinistas em janeiro de 2022 da seguinte forma: 

– Até 999 Km – 0,10 €; de 1000 Km a 1499 Km – 0,11; de 1500 Km a 2999 Km – 0,12€, acima de 3000Km – 0,13€. 

Esta reposição terá efeitos a Janeiro de 2022, e a sua aplicação terá o pagamento total do nível em que o trabalhador estiver. 

Esta proposta foi aprovada por uma larga maioria dos trabalhadores presentes, estando já marcada a assinatura para o próximo dia 25 do corrente mês. Contudo, o sentimento de que ficámos muito afastados dos nossos objetivos, não nos pode fazer deixar cair os braços, temos que continuar unidos e determinados, para desde já começar a prensar no enorme desafio que temos pela frente e que está já tão perto…. 

Mantém-te atento 

Lisboa, 18 novembro 2022 As Ort´s Subscritoras 

 

Image by rawpixel.com on Freepik

Partilhar

Este site utiliza cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você concorda com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar Lear mais..